ISV CONTINUARÁ A PENALIZAR IMPORTAÇÃO DE VEÍCULOS ANTIGOS

Apesar das pressões e avisos, o Governo português optou por manter uma tabela de ISV que, segundo a Comissão Europeia “é discriminatória e violadora da concorrência no espaço comunitário”, por não ter em conta a desvalorização dos automóveis usados.
Apesar de ter dado um sinal positivo ao isentar de IUC todas as viaturas anteriores a 1981, no caso do ISV o Executivo continua sem criar qualquer regime de excepção dedicado aos automóveis antigos, tão relevantes na dinamização de inúmeros pequenos negócios, e isso apesar de alguma pressão nesse sentido por parte das principais entidades ligadas aos automóveis antigos: CPAA, ACP Clássicos e Museu do Caramulo.
A argumentação do Governo baseia-se em questões ambientais que, como é do conhecimento comum, são irrelevantes no caso dos automóveis antigos, cujo impacto é quase nulo, devido à baixa quilometragem realizada por este tipo de veículo.
As entidades certificadoras continuam a acreditar que se justifica um regime de excepção, mantendo assim conversações com o Executivo nesse sentido.