UMA NOVA DÉCADA PARA OS CLÁSSICOS

Com a chegada de 2020 inicia-se uma nova década na história do movimentos dos automóveis antigos.
A década que agora finda foi, contrariamente a muitas previsões, das mais positivas de sempre, a nível nacional e internacional. A era digital ajudou a fazer crescer o movimento, a FIVA conseguiu importantes conquistas na afirmação do estatuto do automóvel antigo e grande escalada das cotações trouxe alguns efeitos negativos, mas também ajudou a prosperar as melhores e mais sérias empresas do ramo.
Face a isto, o que esperar dos novos anos 20? Mais desafios e mais oportunidades, que trazem a cada entusiasta mais obrigações, nomeadamente:

MOSTRAR O VEÍCULO ANTIGO
A defesa do veículo antigo é tão mais fácil quanto mais visível é a dimensão do movimento e o valor estético e histórico das máquinas. Mostrar e usar o veículo de forma responsável, é também uma forma de cativar simpatias e novos entusiastas. Para isso, nada como participar em eventos como estes: http://www.cpaa.pt/galeria/

SER SÓCIO DE UM CLUBE
São os clubes (por sua vez unidos em federações) que permitem juntar e projectar a voz dos entusiastas. Quanto maior o número de entusiastas associados a clubes, mais fácil é quantificar o número de pessoas afectadas pelas decisões dos governos e da União Europeia. Além disso, há várias vantagens para o próprio tais como: http://www.cpaa.pt/vantagens-de-ser-socio/

CERTIFICAR O VEÍCULO
Certificar é uma forma de provar que o seu veículo não é “velho”, mas sim, antigo, legítimo, historicamente relevante e usado de acordo com a filosofia e o estatuto do veículo antigo. Isso permite separá-lo, aos olhos da lei e da estatística, daquilo que é a parte envelhecida do parque automóvel e tantas vezes responsabilizada pelas emissões poluentes.
Certificar é também uma forma de permitir quantificar a dimensão do movimento e do património rolante existente, para que as autoridades entendam a relevância do automóvel antigo no panorama nacional e global.
A certificação é também uma forma de simplificar a vida do proprietário, como se pode verificar: http://www.cpaa.pt/about-us/veiculohistorico/

TRANSMITIR À PRÓXIMA GERAÇÃO
O melhor que cada um de nós pode fazer ao longo desta década pelo futuro do veículo antigo é fomentar o gosto nas gerações seguintes, pois são elas que irão moldar o futuro desta nossa paixão.