ANIVERSÁRIO: ALFA ROMEO 1900

A Alfa Romeo existe há 110 anos e tem uma história feita de grandes conquistas, mas também de grandes dificuldades.

Um dos momentos críticos aconteceu no final da Segunda Guerra, época de viragem para toda a indústria automóvel e que marcou o final de vários construtores de referência.

A partir de então, a Alfa Romeo transformou-se, passando de uma marca de processo artesanal, para uma verdadeira indústria, de produção em série. Enquanto os concorrentes do passado como Delahaye, Delage e Bugatti se extinguiam, em Portello houve uma rápida adaptação à nova realidade, materializada na criação do novo modelo, o 1900, nascido há precisamente 70 anos.

Com carroçaria monobloco, suspensão dianteira independente e motor de dupla árvore de cames, o 1900 era um automóvel à frente do seu tempo. Potente e leve, cedo provou ter aptidões desportivas, demonstradas em provas de estrada como as Mille Miglia e Targa Florio. Assim nasceu o seu slogan publicitário: “O carro de família que vence corridas”.

Com provas dadas e dinheiro em caixa, chegava a hora de pensar de novo nos carroçadores. Para isso, a Alfa Romeo criou um chassis especial: o 1900 C, em que o C era de “Corto”, ou seja, menor distância entre eixos. Todos os carroçadores, da Touring à Zagato, passando pela Pininfarina e Ghia, vestiram o 1900 à sua maneira, com resultados que variavam entre o belo e o bizarro.

A partir de 1954, o chassis curto podia ser combinado com mecânica Super Sprint, o que significava  um motor de 115cv, com dois solex duplos e caixa de cinco velocidades.

Com um razoável sucesso comercial, o grande papel do 1900 foi o de abrir caminho à sustentabilidade da Alfa Romeo e à afirmação de um novo perfil de marca, que se impunha, sobretudo, após o lançamento do Giulietta, em 1954.