RETROMOBILE ESTUDA O HOBBY NO CONFINAMENTO

A Comexposium, empresa organizadora do Salão Retromobile, encomendou um estudo a fim de conhecer de que forma os entusiastas dos veículos antigos ocupam o excesso de tempo livre decorrente do confinamento e também conhecer as suas expectativas no final deste período e face a 2021.

Ironicamente, foram apuradas 2021 respostas qualificáveis para análise e a empresa acabou de publicar o estudo com diversas conclusões interessantes.

Antes do período de restrições, uns impressionantes 36% dos entusiastas dedicavam entre uma a três horas, todas as semanas, a trabalhos de manutenção e restauro nos seus veículos. Apenas 17%  gastavam menos de uma hora semanal.

Entre a amostra inquirida, o orçamento anual médio aplicado em despesas de manutenção e restauro é de 3463€.

Os inquiridos responderam também acerca de como ocupavam o tempo com os automóveis antigos no período anterior à pandemia. Para 28% deles o tempo era gasto em manutenção e restauro, 26% na compra de veículos, 26% na compra de peças e acessórios e 10% na venda.

Entre aqueles que mais se dedicaram à compra de veículos durante o período de restrições, eles dividem-se quanto à forma de pesquisar o automóvel a adquirir: 85% afirmaram recorrer á internet, 36% recorrem a contactos de familiares, amigos e conhecidos e 29% elegem as revistas e jornais como meio preferencial.

As pesquisas mais frequentes relacionadas com automóveis clássicos durante este período foram,  por ordem decrescente, “Restauro e manutenção” 35%, “História de modelos e marcas 29% e “Legislação e regulamentação” 13%.

Um em cada dois entusiastas assumiu ter efectuado compras através da internet relacionadas com os veículos históricos. As compras foram distribuídas da seguinte forma: 51% peças, 22% livros e revistas, 13% miniaturas e modelismo, 4% peças artísticas, 4% automobilia diversa e 4% produtos de manutenção.

Um total de 65% dos inquiridos não planeia alterar o seu orçamento dedicado a este hobby em 2021.

Quanto questionados sobre se a crise de saúde pública havia trazido oscilações evidentes no valor de mercado dos veículos antigos, 33% referiu não sentir qualquer variação, 28% registaram uma tendência de decréscimo e 11% consideram ter havido mesmo uma tendência de subida. Um total de 27% não tinha opinião formada sobre os valores do mercado.

Este é assim mais um retrato interessante sobre o panorama dos automóveis antigos que revela que a paixão não esmorece, nem mesmo em épocas adversas.

A organização da Retromobile já anunciou também que, face à situação actual, decidiu adiar a data do evento em 2021. Em vez de acontecer, como é habitual, no final de Janeiro ou início de Fevereiro, irá realizar-se, desta feita, de 2 a 6 de Junho. Sem dúvida, uma data a aguardar com bastante expectativa, não só pela actual “sede” de eventos, mas também porque a Retromobile e os seus resultados comerciais são um dos importantes barómetros do sector.