HÁ 35 ANOS: O ADEUS AO CITROËN GS

Nascido em 1970, o Citroën GS teve uma longevidade extraordinária para o segmento em que se inseria, tendo sido descontinuado há 35 anos para dar lugar ao Citroën BX.

A relevância do Citroën GS na história da marca é assinalável, pois foi o primeiro modelo do segmento médio-baixo a oferecer toda a tecnologia que fez do DS um dos automóveis mais marcantes da história. Contudo, o DS tinha o “problema” de ser 65% mais caro do que o seu antecessor, o Traction Avant.

Assim, havia um espaço no mercado para ocupar e a marca francesa começou a preparar a abordagem em 1956. Foram 14 anos de gestação até, por fim, ser lançado o vanguardista GS, com desenho do genial Robert Opron.

Os pergaminhos essenciais do GS eram a suspensão hidropneumática, a quinta porta traseira que lhe conferia especial versatilidade, o espaço interior e o comportamento dinâmico muito eficaz.

Mas como acontece com tudo o que é diferente, também gerava as maiores desconfianças por parte do comprador comum e menos informado. Os rumores sobre as terríveis despesas com o sistema hidráulico assustavam boa parte dos compradores, especialmente no mercado de usados. No entanto, esse nunca foi um verdadeiro calcanhar de Aquiles do Citroën.

Os seus problemas eram, na verdade, bem mais tradicionais… A corrosão era um deles. Como é comum a outros carros franceses daquela época, a qualidade da chapa do GS era sofrível e a ferrugem aparecia um pouco por toda a carroçaria, em todas as gerações do modelo.

A qualidade de construção dos modelos produzidos até 1973 padece de alguns problemas de juventude, da mesma forma que as unidades construídas após 1979 sofreram resultantes da contenção de custos. Estes são, no entanto, problemas que não afectam a fiabilidade do modelo.

Os motores boxer, pela sua invulgaridade, poderão representar um desafio para os menos acostumados aos Citroën, mas são geralmente bastante fiáveis e conferem um carácter especial ao modelo.

Infelizmente, pela sua alegada complexidade e por não serem modelos de topo de gama, tornaram-se raros, mas a sua procura é crescente.