A Organização FIVA

A Fédération Internationale des Véhicules Anciens (FIVA) foi fundada em 1966 em resposta a uma ideia formulada por um punhado de organizações que representam os interesses dos entusiastas dos veículos históricos em diversos países. Os fundadores sentiram que tinha chegado o momento de um organismo internacional promover e orientar os interesses do movimento dos veículos históricos em todo o mundo. Atualmente, a FIVA pode se orgulhar de ter mais de 85 organizações membros em mais de 62 países em todo o mundo, que por sua vez representam mais de 1.500.000 entusiastas dos veículos históricos.

O principal objetivo da FIVA é incentivar o uso seguro de veículos automotores e mecânicos de mais de trinta anos nas estradas em benefício de seus proprietários, entusiastas dedicados e público em geral. Para o efeito, a FIVA, através da sua Comissão de Eventos, elaborou o seu próprio código para a promoção segura de manifestações ou eventos ligeiramente competitivos, e em concertação com a Comissão Europeia, publicou recentemente um Código de Pilotos para orientações mais gerais de utilizadores de veículos históricos.

A FIVA também se preocupa com a preservação de veículos históricos, que são aceites como uma parte importante do nosso património industrial e tenta catalogar os veículos históricos quanto possível através do cartão de identificação do veículo FIVA, que é administrado pela sua Comissão Técnica. Para além disso, tem desenvolvido ligações com a UNESCO e persuadiu a Comissão Europeia a aceitar que veículos históricos representam um contributo significativo para o nosso património industrial. Também tem ligações importantes com a Fédération Internationale de l’Automobile (FIA) para promover os interesses de carros históricos em provas mais desportivas e FIM da Fédération Internationale Motorcyliste FIM para ajudar a alcançar objetivos similares para motocicletas.
Através da sua Comissão de Legislação, a FIVA tem atuado assiduamente em proteger o uso continuado de veículos históricos diante de qualquer legislação adversa. Actualmente, isso está em grande parte concentrado nos países europeus e na União Europeia, mas com pressões cada vez maiores sobre o transporte automóvel, a ameaça potencial está sempre presente.