Donald Healey, 120 anos

Nascido em Perrenporth-Inglaterra, no ano 1898, Donald Mitchell Healey teria feito 120 anos no passado dia 3 de Junho. É tempo de lhe prestar tributo.

Donald Healey foi, ainda que brevemente e muito jovem, piloto da RAF. Mais tarde foi um premiado piloto de rali, tendo vencido nomeadamente o Rally de Monte Carlo em 1931.
Depois da construção de outros bem sucedidos modelos na sua Donald Healey Motor Company, fundada após a II Guerra Mundial, apresentou em 1952, no London Motor Show, o protótipo da sua icónica criação, o Healey 100.

Com um grande sucesso, logo no decorrer desse evento, estabeleceu uma “joint venture” com Leonard Lord, director administrativo da BMC, tendo o carro sido imediatamente rebaptizado de Austin-Healey e recebido as redesenhadas asas do definitivo emblema criado por Gerry Coker.

E foi com esta bem sucedida parceria com a BMC que durante 15 anos sob a esclarecida supervisão de Donald Healey e seu filho Geoffrey se sucederam no fabrico, os alcunhados  “Big Healey” ou também “Handsome Brute” de quatro cilindros 100 BN1, BN2 e S e os de seis cilindros 100/6 BN4 e BN6, 3000 BN7 e BT7, MKII BT7 e BJ7, MKIII BJ8. “Big Healey” para se distinguirem da outra criação de Donald Healey, os pequenos mas ágeis Sprite cujo também primeiro e icónico modelo recebeu a alcunha de “Frogeye”.
De referir e a terminar que os 100 foram sobretudo carros de circuito e pista com a versão 100 M (Le Mans) e o modelo 100 S (Sebring) pilotados, entre outros, por Stirling Moss e Lance Macklin. Os 3000 foram carros de rali, considerados pelo autor Graham Robson como o primeiro dos ‘Rally Giants’ e conduzidos por pilotos como Pat Moss, Donald Morley, Rauno Aaltonen, Timo Makinen e Paddy Hopkirk. Também versões do Sprite competiram em Le Mans, Sebring e no Monte Carlo.