Leilões do Arizona

 

Realizaram-se em Janeiro os chamados leilões de Scottsdale (bairro da cidade de Phoenix), o ponto mais destacado da Semana do Arizona. Distribuídos por seis palcos, mais de três mil automóveis estiveram à venda. Modelos para todos os gostos e bolsas.
Dos populares leilões da Barrett-Jacson e Russo and Steele – mais vocacionados para os modelos norte-americanos –, passando pela crescente Worldwide Auctioneers e acabando nas “gigantes” Gooding & Company, Bonhams e RM/Sotheby’s, os catálogos apresentados geraram mais negócios do que em 2018: no total, movimentaram-se 251 milhões de dólares, face a 248 milhões de há um ano.

Apesar disso, esse valor total esconde uma outra realidade: várias das vedetas dos catálogos não encontraram comprador. Com muitos dos automóveis de milhões a não encontrarem comprador, foram os de menos de 250 mil dólares os que mais contribuíram para o total final.

Tal como nos últimos anos, os Clássicos a atingir maior valor foram os fabricados pela Ferrari, em especial nos anos 50 e 60.