Política de Privacidade

 

No CPAA respeitamos a sua privacidade e agradecemos a confiança que deposita em nós. Nesta Política de Privacidade explicamos quem somos, para que finalidades podemos usar os seus dados, como os tratamos, com quem os partilhamos, durante quanto tempo os conservamos, bem como as formas de entrar em contacto connosco e de exercer os seus direitos.

Os seus dados serão tratados pelo Clube Português de Automóveis Antigos, pessoa coletiva número 501235418, com sede na Rua Duque de Saldanha, 308, 4300 – 461 Porto, doravante “CPAA” ou “nós”. Esta instituição é a responsável pelo tratamento de dados pessoais na aceção do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados.

Para as questões relacionadas com o tratamento dos seus dados pessoais deverá contactar-nos através dos seguintes meios:

E-mail: secretariogeral@cpaa.pt

Telefone: 225 102 084

Morada: Rua Duque Saldanha, 308

4300 – 461 Porto

Porque precisamos da sua informação?

O CPAA tratará os seus dados pessoais com as seguintes finalidades:

  1. Gestão de sócios

O CPAA Clube Português de Automóveis Antigos é uma instituição desportiva e cultural de utilidade pública, completamente alheia a todas as manifestações de caracter político, racial ou religioso.

De acordo com os seus Estatutos, são objetivos do Clube:

Prestar assistência à aquisição, restauro, conservação, exibição, e manutenção de veículos antigos, construídos há mais de trinta anos, bem como promover, incitar e expandir o desporto motorizado dos referidos veículos. Na prossecução dos seus objetivos o Clube deverá fomentar e divulgar o interesse pelos veículos antigos de acordo com a regulamentação internacional ou de veículos considerados de interesse pela sua Comissão Técnica. O Clube Português de Automóveis Antigos é composto por um número ilimitado de sócios.

Por considerar imprescindível estabelecer uma comunicação clara, objetiva e atualizada com os Sócios, o CPAA privilegia os canais digitais (email, sms, site) bem como as redes sociais (página CPAA no facebook), por forma a ser mais assertivo na comunicação, reduzir as elevadas despesas de comunicação e a incentivá-los a participarem na vida do Clube e nos eventos que o CPAA organiza e/ou apoia.

Para poder informá-lo das várias atividades que o Clube pretende organizar.

Para lhe dar notícias das várias atividades que o Clube organizou.

Para poder fazer com que o conhecimento aproveite a todos, partilhando o seu conhecimento e enriquecendo-o com o dos outros.

O tratamento dos seus dados é necessário para o cumprimento do contrato de prestação de serviços a celebrar entre o sócio e o CPAA, ou para a realização de diligências pré-contratuais a seu pedido. A disponibilização dos seus dados pessoais é essencial para que possa usufruir das vantagens de ser sócio do CPAA.

Caso pretenda aderir ao Clube ser-lhe-ão solicitados dados pessoais no formulário de adesão. Os seus dados serão conservados para esta finalidade durante 2 anos de inatividade.

  1. Marketing

O CPAA poderá tratar os seus dados para lhe enviar informações sobre os seus produtos e serviços.

Este tratamento de dados será realizado apenas com o seu consentimento, prestado no momento da adesão a sócio do Clube através da ficha de inscrição. Caso consinta, receberá comunicações de marketing através de e-mail e SMS. O CPAA poderá ainda partilhar os seus dados com terceiros que gerem redes sociais, como por exemplo o Facebook, para efeitos de realização de campanhas de marketing através das redes sociais.

O consentimento para o tratamento de dados pessoais para efeitos de marketing direto pode ser revogado em qualquer altura.

Os seus dados serão conservados para esta finalidade durante 2 anos de inatividade.

A minha informação será partilhada com outros?

A sua informação pessoal pode ser divulgada:

– No âmbito da atividade do CPAA.

– Terceiros prestadores de serviços do CPAA

Os seus dados pessoais poderão ser tratados por empresas subcontratadas pelo CPAA, nomeadamente para o alojamento de página web, correio eletrónico, resposta a questões de utilizadores sobre os serviços, envio de informações sobre novos serviços e produtos, ofertas especiais.

São fornecidas a estas empresas apenas os dados pessoais necessários para a prestação do serviço em causa.

Os seus dados serão tratados dentro do espaço da União Europeia.

Quais são os meus direitos?

A qualquer momento, pode solicitar-nos:

  • O acesso à informação que temos sobre si;
  • A retificação da informação caso esteja incorreta ou incompleta;
  • Para apagar ou limitar o tratamento dos seus dados pessoais;
  • Se o tratamento depender do seu consentimento ou acordo e esse for efetuado por meios automatizados, tem direito ao envio dos dados pessoais anteriormente fornecidos, de forma estruturada, comummente utilizada e num formato informaticamente legível.

Os seus pedidos serão tratados com especial cuidado de forma a que possamos assegurar a eficácia dos seus direitos. Poderá ser-lhe pedido que faça prova da sua identidade de modo a assegurar que a partilha dos dados pessoais é apenas feita com o seu titular.

Deve ter presente que em certos casos (por exemplo, devido a requisitos legais) o seu pedido poderá não ser imediatamente satisfeito.

De qualquer modo, será informado das medidas tomadas nesse sentido, no prazo máximo de um mês a partir do momento em que o pedido for efetuado.

Tem ainda o direito de apresentar uma reclamação à Comissão Nacional de Proteção de Dados.

  1. Direito de acesso

O titular dos dados pessoais tem o direito a obter do CPAA a confirmação de que os dados que lhe digam respeito são ou não objeto de tratamento e, se for o caso, de aceder aos seus dados pessoais e aceder às informações previstas na lei.

Caso pretenda mais do que uma cópia dos seus dados pessoais em fase de tratamento, o CPAA poderá sujeitar esse serviço a um pagamento de uma taxa pelos custos administrativos.

  1. Direito de retificação

O titular dos dados pessoais tem o direito de obter do CPAA, sem demora injustificada, a retificação dos dados inexatos ou incompletos que lhe digam respeito.

Direito ao apagamento dos dados (“direito a ser esquecido”)

O titular dos dados pessoais tem o direito pedir ao CPAA para apagar os seus dados, sem demora injustificada, e o CPAA tem a obrigação de apagar os dados pessoais quando se aplique, designadamente, um dos seguintes motivos:

a) Os dados pessoais deixaram de ser necessários para a finalidade que motivou a sua recolha ou tratamento;

b) O titular retirou o seu consentimento para o tratamento de dados (nos casos em que o tratamento é baseado no consentimento) e não existir outro fundamento para o referido tratamento;

c) O titular opõe-se ao tratamento e não existem interesses legítimos prevalecentes que justifiquem o tratamento;

  1. Direito à limitação do tratamento

O titular dos dados tem o direito de obter do CPAA a limitação do tratamento, se se aplicar, designadamente, uma das seguintes situações:

a) Contestar a exatidão dos dados pessoais, durante um período que permita ao CPAA verificar a sua exatidão;

b) O tratamento de dados for lícito e o titular dos dados se opuser a que se apaguem os seus dados pessoais e solicitar, em contrapartida, a limitação da sua utilização;

c) O CPAA já não precisar dos dados pessoais para fins de tratamento, mas esses dados são requeridos pelo titular para efeitos de declaração, exercício ou defesa de um direito num processo judicial;

d) Se tiver oposto ao tratamento, até se verificar que os motivos legítimos do responsável pelo tratamento prevalecem sobre os do titular dos dados.

2. Direito de portabilidade dos dados

Se o tratamento depender do consentimento do titular dos dados e esse consentimento tiver sido prestado por meios automatizados, o titular dos dados tem o direito a receber os dados pessoais que lhe digam respeito e que tenha fornecido ao CPAA num formato estruturado, de uso corrente e de leitura automática.

  1. Direito de oposição

Nos casos em que o tratamento de dados for efetuado para efeito dos interesses legítimos prosseguidos pelo CPAA; ou 2) o tratamento de dados for efetuado para efeitos de marketing direto; ou 3) definição de perfis, o titular dos dados pode ainda, a qualquer altura, opor-se ao tratamento dos seus dados pessoais.

Posso revogar o meu consentimento posteriormente?

Se o consentimento for legalmente necessário para o tratamento de dados pessoais, o titular dos dados tem o direito de retirar consentimento em qualquer altura, embora esse direito não comprometa a licitude do tratamento efetuado com base no consentimento previamente dado nem o tratamento posterior dos mesmos dados, baseado noutra base legal, como é o caso do cumprimento do contrato ou da obrigação legal a que o CPAA esteja sujeito.

Caso pretenda retirar o seu consentimento, pode contactar-nos através de carta, telefone ou do endereço e-mail secretariogeral@cpaa.pt

Tem alguma dúvida?

Se permanecer com alguma dúvida relativamente ao tratamento dos seus dados pessoais, ou pretender exercer algum dos seus direitos, por favor contacte-nos:

Ocasionalmente, o CPAA atualizará esta Política de Privacidade. Solicitamos-lhe que reveja periodicamente este documento para se manter atualizado.

 

Última atualização: Maio de 2018