30 ANOS DO HONDA CRX ‘DEL SOL’

Há 30 anos seria lançada em Portugal a segunda geração do CRX. Na verdade, era a segunda geração em Portugal, mas a terceira a nível internacional.

Os entusiastas da marca foram surpreendidos por um conceito de automóvel bastante diferente do antecessor. Aliás, de tal modo diferente, que na maioria dos mercados usava outro nome: Civic Del Sol.  Nos mercados onde o nome CRX se manteve, é sempre referido como CRX Del Sol, ainda que essa não seja a designação oficial.

Em vez dos reduzidos e pouco úteis lugares traseiros da geração anterior, este CRX tinha um tejadilho “tipo targa” amovível electricamente e que ficava recolhido na traseira. Uma solução prática que combinaVa o conforto de um coupé com a possibilidade de rodar de cabelos ao vento. A estética, não era consensual, mas marcou uma geração.

O CRX Del Sol era baseado na plataforma do Civic EG e, mecanicamente, seguia na linha do antecessor, sendo particularmente popular nas versões que usavam os indestrutíveis motores multiválvulas da marca com o sistema VTEC. Um sistema que controla electronicamente o tempo de abertura de válvulas, mas também o levantamento das mesmas.

O ESi era peculiar, por se tratar de um motor 16 válvulas com apenas uma árvore de cames, com o VTEC a comandar apenas a admissão. Debitava 125cv.
A versão VTI usava já dupla árvore de cames, com o VTEC a gerir admissão e escape e e oferecer uns generosos 160cv. Uma relação de 100cv/litro num modelo desta classe e atmosférico, era algo de especial há 30 anos.

Com baixo centro de gravidade, linhas irreverentes e performances de excepção, o CRX Del Sol é, sem dúvida, um modelo interessante de preservar que, aos 30 anos, já pode beneficiar das vantagens da certificação de interesse histórico.