DUESENBERG CONQUISTA PEBBLE BEACH

Uma vez mais, o prémio mais alto do importantíssimo concurso de Pebble Beach foi arrebatado por um automóvel pré-guerra, neste caso um Duesenberg J Figoni Sports Torpedo.

É preciso recuar a 2013 para recordar a última vez que um automóvel de fabrico norte-americano triunfa em Pebble Beach, nesse caso, um Packard Twelve Dietrich Convertible Victoria. É, no entanto, a sétima vez nas 71 edições do evento que um Duesenberg vence o prémio Best of Show.

O exemplar de 1932 tem o chassis #2509, que foi expedido sem carroçaria para Paris, para a Motors Deluxe. Daí seguiu para a empresa de Joseph Figoni (que mais tarde formaria a famosa Figoni et Falaschi) que criou esta carroçaria única do tipo Torpedo. E.Z. Sadovich, proprietário da Motors Deluxe,, fez alinhar o imponente Duesenberg no rali Paris-Nice antes de o entregar ao seu proprietário, Antonio Chopitea, natural do Perú.

O próprio inscreveu o automóvel no Concurso de Elegância de Cannes de onde regressou vitorioso.

Em 1933 o Duesenberg foi parar aos Estados Unidos, onde, já nos anos 60, lhe foi retirada a carroçaria original que foi montada noutro Model J. Felizmente, décadas mais tarde, os dois automóveis foram reunidos pelo mesmo coleccionador, que iniciou um rigoroso trabalho de restauro, encontrando, inclusive, a cambota original no Canadá.

Ao tornar-se o Best of Show deste ano, o Duesenberg Model J Figoni Sports Torpedo bateu outros três nomeados de grande gabarito: outro Duesenberg J de 1930 com carroçaria Graber Coupé, o emblemático Talbot-Lago T150C-SS Figoni & Falaschi Teardrop Coupé de 1937 e o único pós-guerra da shortlist, o Talbot-Lago T26 Grand Sport Stablimenti Farina Cabriolet de 1951 .